Página Inicial / Brasil / Versão mais barata do Sedex vai ser extinta pelos Correios

Versão mais barata do Sedex vai ser extinta pelos Correios

O e-Sedex passou por momentos conturbados desde dezembro de ano passado, quando os Correios anunciaram que deixariam de oferecer a modalidade de frete exclusiva do e-commerce e que oferece entrega rápida (como a do Sedex) e valores menores (como o do PAC).

De acordo com os Correios, foram tomadas as providências judiciais cabíveis em relação à ação.

 

Uma semana depois do comunicado da empresa estatal, o Tribunal Regional Federal concedeu uma liminar que obrigava a manutenção do e-Sedex.

Apesar da resistência, o e-Sedex não sobreviveu. A partir desta segunda-feira (19), a modalidade não estará mais disponível nas agências: os Correios enviaram um comunicado às empresas que utilizavam o serviço, dizendo que “em virtude da aprovação da nova Política Comercial pelo Conselho de Administração dos Correios, o serviço e-Sedex será descontinuado”.

A ação que impedia o fim da modalidade havia sido solicitada pela Associação Brasileira de Franquias Postais, que afirma que o e-Sedex representa 30% do faturamento das lojas.

O documento questionava a decisão ao afirmar que não houve a divulgação de um plano de viabilidade que contemplasse o fim do serviço e que a decisão teria sido tomada pela diretoria executiva, sem a consulta do conselho de administração da companhia, órgão competente para decidir sobre o assunto.

“Prezado cliente, Em virtude da aprovação da nova Política Comercial pelo Conselho de Administração dos Correios, informamos que o serviço e-SEDEX será descontinuado a partir de 19/06/2017. Portanto, todas as postagens deverão ser realizadas nos códigos de SEDEX ou PAC ativos no contrato.

Acrescentamos que as pré-listas de postagem (PLP) e e-tickets (autorizações de postagem para logística reversa) geradas e não utilizadas até o dia 18/06/2017 terão os códigos de e-SEDEX substituídos pelo código SEDEX.

Caso não seja do seu interesse a postagem com SEDEX, será necessário gerar nova PLP ou autorização de postagem com código de serviço PAC. Para mais informações, entre em contato com seu representante comercial.”

Você pode ler o comunicado na íntegra neste link, disponibilizado pelo Mandaê.

A tendência agora é que os fretes do e-commerce fiquem mais caros ou com prazos maiores, pelo menos aqueles que não possuem outras alternativas de transportadoras.

Os Correios estão na maior crise financeira de sua história. Só em 2015, tiveram prejuízo de R$ 2,1 bilhões e, nos quatro primeiros meses de 2017, registraram perda de R$ 800 milhões.

Por:

Foto do topo: Antonio Thomás Koenigkam Oliveira/Flickr.

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, músico, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Cadáver em decomposição é encontrado em mata na zona Sul de Porto Velho

Compartilhar com WhatsApp Painel Político – Notícias no Whatsapp sobre política, economia, artigos, jurídico, cultura …

O que você acha disso???

%d bloggers like this: