Página Inicial / Mundo Jurídico / Tribunal de Justiça autoriza o desbloqueio de 5,8 milhões do escritório de Faiad

Tribunal de Justiça autoriza o desbloqueio de 5,8 milhões do escritório de Faiad

A Turma de Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça desbloqueou as contas do escritório Advocacia Faiad, que tem como sócio o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, Francisco Faiad.

A decisão foi publicada no Diário de Justiça desta quarta-feira (12). 

 

O escritório de advocacia de Francisco Faiad teve suas contas bloqueadas por determinação da magistrada da Sétima Vara Criminal, Selma Rosane Arruda, no dia 14 de fevereiro, data que marcou a deflagração da quinta fase da Operação Sodoma.

Em audiência realizada na tarde daquele mesmo dia, Faiad apelou à juíza alegando a falta de necessidade do bloqueio, uma vez que os fatos imputados a ele na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) teriam ocorrido, em tese, no exercício de suas funções de secretário de Estado de Administração (SAD) e não como profissional do direito.

Também alegou Faiad que o bloqueio trás prejuízos financeiros não apenas a si, como a seus sócios que também possuem seus clientes e que muitas movimentações financeiras relativas aos processos deles usam da conta bloqueada, gerando transtornos para os andamentos das ações.

Os advogados do escritório alegam que “se os fundamentos para a decretação da prisão foram precários e insubsistentes, os mesmos também são frágeis para o sequestro das contas bancárias, especialmente da pessoa jurídica, que nem sequer é parte do feito”.

Acrescentam que o bloqueio de contas causa “notório prejuízo, de difícil reparação, suportado pela impetrante, não só à conta da inevitável superveniência de inadimplências de ordens trabalhista, fiscal e outros, mas, sobretudo, em face do constante percebimento de recursos advindos de processos judiciais de clientes, a quem são repassados os respectivos numerários, a macular, em última análise, a reputação do escritório de advocacia”, consta do recurso.  

Na ocasião, os argumentos, entretanto, não foram acolhidos e a juíza Selma decidiu pela manutenção do bloqueio, seguindo entendimento do MPE que manifestou, naquela ocasião, na figura da promotora Ana Bardusco.

A Advocacia Faiad é composta por uma equipe de oitivo advogados, são eles: Tânia Regina Ignotti Faiad, Murilo Mateus Moraes Lopes, Daniele Yukie Fukui, Felipe Cardoso De Souza Higa, Marina Ignotti Faiad, Carla Monique Gomes Prates, Clenilde Feliciano Bezerra Ferrarez E João Carlos Disarsz Alves.

Além do escritório de Faiad também tiveram as contas bloqueadas as empresas KV Energia e Bvpx Automotiva, além dos acusados Silval da Cunha Barbosa Barbosa, ex-governador; seu ex-chefe de gabinete, Sílvio Corrêa de Araújo, o ex-secretário adjunto da de Administração, José Jesus Nunes Cordeiro, acusado de ter agido como braço direito de Silval e o ex-secretário adjunto de Transporte, Valdisio Juliano Viriato.

FONTE:  

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook ou Whatsapp!

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, músico, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Pai é morto pelo próprio filho com três golpes de machado ao descansar no sofá

Compartilhar com WhatsApp Um homem de 22 anos, que não teve o nome divulgado, foi …

Deixe aqui seu comentário!

%d bloggers like this: