Página Inicial / Mundo / Pentágono diz que a venda de armas para atirador inabilitado ocorreu por falha de sistema

Pentágono diz que a venda de armas para atirador inabilitado ocorreu por falha de sistema

 O autor do massacre em Sutherland Springs, no Texas, conseguiu comprar armas legalmente em uma loja de artigos esportivos porque uma condenação anterior por violência doméstica nunca foi incluída em uma base de dados do FBI usada em verificações de antecedentes, disseram autoridades americanas.

Devin Kelley atirou contra fíes da igreja Batista

Devin Kelley, que atirou contra fiéis em uma igreja com um fuzil, havia sido condenado por uma corte marcial por ter agredido sua primeira mulher e seu enteado quando servia em uma unidade de prontidão logística da Força Aérea dos Estados Unidos em 2012, revelou o Pentágono na segunda-feira (06/11).

A Força Aérea também admitiu que falhou por não transmitir informações sobre a condenação de Kelley ao sistema do Centro Nacional de Informações Criminais (NCIC, na sigla em inglês), um banco de dados do governo dos EUA usado por vendedores de armas de fogo licenciadas para verificar antecedentes criminais de compradores em potencial.

O porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas, Freeman Martin, confirmou que 26 pessoas morreram. A idade dos mortos variou de 18 meses a 77 anos.

Vinte outras pessoas ficaram feridas, 10 das quais continuavam em estado grave na noite de segunda-feira(06/11), segundo autoridades.

Em visita oficial à Coreia do SulDonald Trump rejeitou a possibilidade de modificar as leis envolvendo venda e porte de armas nos EUA após o massacre.

Duas armas de mão foram encontradas no veículo da fuga de Kelley, onde ele morreu devido a ferimentos de bala autoinfligidos na cabeça depois de uma tentativa fracassada de escapar do local do massacre, informou Martin.

Investigação interna

A Força Aérea abriu um inquérito para descobrir como lidou com o antecedente criminal do ex-aviador, e o Departamento de Defesa dos EUA pediu uma revisão de seu inspetor-geral para ter certeza de que outros casos “foram relatados corretamente”, disseram autoridades do Pentágono.

 Especialistas em armas de fogo disseram que o caso de Kelley, de 26 anos, que passou um ano em detenção militar e depois foi dispensado da Força Aérea por má conduta em 2014, expôs um elo fraco até então desconhecido no sistema de verificação de antecedentes.

Pela lei federal, é ilegal vender armas a alguém que foi condenado por um crime envolvendo violência doméstica contra um cônjuge ou uma criança.

Um atacadista de artigos esportivos disse que Kelley passou na verificação de antecedentes quando comprou uma arma em 2016 e uma segunda arma de fogo neste ano2017.

 

Fonte:

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO

ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e whatsApp.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Etiquetas »

Publicado por » REDAÇÃO DO SITE

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Que tal ler esta?

Deputado entra com pedido de suspensão de pedágios na BR-163

Compartilhar com WhatsApp O deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), protocolou nesta quarta-feira (08/11), pedido de …

O que você acha disso???

%d bloggers like this: