PUBLICIDADES
MULHER & FAMÍLIA

Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel

Banner Mage Force
(Last Updated On: 26 de novembro de 2018)

Conselho Federal de Medicina atualizou as regras para a reprodução assistida no Brasil. A partir de agora, filhas e sobrinhas também podem atuar como barriga de aluguel no país. Essa e outras mudanças serão publicadas no Diário Oficial da União desta semana.

 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 61

Até então, era permitida a cessão temporária do útero apenas para parentes de 1º a 4º grau: mãe, avó, tia e prima. A partir de agora, parentes com grau de parentesco consanguíneo descendentes passam a poder atuar como “barriga de aluguel”, caso de filhas e sobrinhas. Pessoas solteiras também passam a ter o direito de fazer uma gestação em nome de outra pessoa.

O Conselho também mudou o prazo máximo para o descarte de embriões: antes, poderia apenas após 5 anos; agora partir de 3 anos. O novo critério vale tanto quando é pedido dos pacientes, quanto por abandono do contrato estabelecido com a empresa responsável pelo armazenamento.

 A nova resolução permite ainda que pessoas sem problemas reprodutivos diagnosticados possam recorrer a técnicas de reprodução assistida, como, por exemplo, congelamento de gametas e embriões. Isso faz com que os pacientes ganhem mais possibilidade de planejar o aumento da família, segundo o conselho. Também podem se beneficiar pacientes que, por conta de tratamentos ou desenvolvimento de doenças, podem vir a ter um quadro de infertilidade no futuro.

Mulheres podem doar

Até então, apenas homens poderiam doar voluntariamente seus espermatozoides, de acordo com o Conselho Federal de Medicina. A nova resolução diz que as mulheres passam a ser doadoras.

“Reconhecendo a autonomia da mulher, o CFM abriu a possibilidade para que ela opte por fazer a doação voluntária desde que seja devidamente esclarecida sobre o procedimento invasivo a que se submeterá e as possíveis consequências”, apontou o diretor do CFM, José Hiran Gallo.

Fonte:Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 62

[divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″][toggle title=”SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO” state=”open”]Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.[/toggle]

GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO

Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 63 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 64 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 65 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 66 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 67 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 68 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 69 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 70 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 71 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 72 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 73 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 74 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 75 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 76 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 77 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 78 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 79 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 80 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 81 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 82 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 83 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 84 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 85 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 86 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 87 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 88 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 89 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 90 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 91 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 92 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 93 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 94 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 95 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 96 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 97 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 98 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 99 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 100 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 101 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 102 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 103 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 104 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 105 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 106 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 107 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 108 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 109 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 110 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 111 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 112 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 113 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 114 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 115 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 116 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 117 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 118 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 119 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 120 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 121 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 122 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 123 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 124 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 125 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 126 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 127 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 128 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 129 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 130 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 131 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 132 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 133 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 134 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 135 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 136 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 137 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 138 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 139 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 140 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 141 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 142 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 143 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 144 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 145 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 146 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 147 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 148 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 149 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 150
Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 151 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 152 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 153 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 154 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 155 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 156 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 157 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 158 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 159 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 160 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 161 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 162 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 163 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 164 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 165 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 166 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 167 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 168 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 169 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 170 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 171 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 172 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 173 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 174 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 175 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 176 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 177 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 178 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 179 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 180 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 181 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 182 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 183 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 184 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 185 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 186 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 187 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 188 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 189 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 190 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 191 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 192 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 193 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 194 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 195 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 196 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 197 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 198 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 199 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 200 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 201 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 202 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 203 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 204 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 205 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 206 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 207 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 208 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 209 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 210 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 211 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 212 ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 213 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 214 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 215 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 216 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 217 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 218 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 219 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 220 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 221 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 222
Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 223 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 224 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 225 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 226 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 227 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 228 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 229 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 230 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 231 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 232 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 233 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 234 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 235 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 236 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 237 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 238 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 239 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 240 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 241 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 242 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 243 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 244 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 245 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 246 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 247 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 248 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 249 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 250 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 251 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 252 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 253 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 254 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 255 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 256 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 257 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 258 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 259 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 260 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 261 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 262 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 263 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 264 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 265 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 266 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 267 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 268 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 269 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 270 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 271 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 272 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 273 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 274 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 275 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 276 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 277 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 278 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 279 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 280 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 281 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 282 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 283 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 284 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 285 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 286 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 287 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 288 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 289 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 290 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 291 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 292 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 293 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 294 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 295 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 296 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 297 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 298 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 299 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 300 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 301 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 302 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 303 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 304 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 305 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 306 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 307 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 308 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 309 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 310 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 311 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 312 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 313 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 314 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 315 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 316 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 317 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 318 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 319 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 320 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 321 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 322 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 323 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 324 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 325 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 326 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 327 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 328 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 329 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 330 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 331 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 332 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 333 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 334 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 335 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 336 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 337 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 338 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 339 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 340 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 341 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 342 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 343 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 344 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 345 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 346 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 347 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 348 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 349 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 350 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 351 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 352 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 353
Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 354 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 355 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 356 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 357 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 358 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 359 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 360 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 361 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 362 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 363 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 364 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 365 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 366 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 367 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 368 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 369 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 370 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 371 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 372 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 373 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 374 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 375 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 376 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 377 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 378 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 379 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 380 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 381 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 382 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 383 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 384 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 385 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 386 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 387 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 388 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 389 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 390 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 391 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 392 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 393 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 394 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 395 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 396 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 397 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 398 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 399 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 400 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 401 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 402 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 403 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 404 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 405 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 406 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 407 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 408 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 409 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 410 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 411 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 412 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 413 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 414 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 415 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 416 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 417 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 418 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 419 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 420 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 421 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 422 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 423 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 424 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 425 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 426 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 427 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 428 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 429 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 430 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 431 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 432 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 433 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 434 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 435 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 436 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 437 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 438 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 439 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 440 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 441 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 442 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 443 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 444 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 445 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 446 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 447 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 448 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 449 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 450 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 451 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 452 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 453 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 454 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 455 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 456 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 457 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 458 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 459 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 460 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 461 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 462 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 463 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 464 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 465 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 466 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 467 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 468 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 469 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 470 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 471 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 472 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 473 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 474 Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 475

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e whatsApp

 

COMENTE AQUI SOBRE ESTA NOTÍCIA!
Seguir:

DIRETO DA REDAÇÃO

Departamento de Jornalismo em MatoGrossoAoVivo
Nossa equipe de profissionais atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta, do Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.
Conselho Federal de Medicina começa a permiti que Filhas e sobrinhas atuem como barriga de aluguel 476
Seguir:
(Visited 1 times, 1 visits today)
Anúncios
APOIE A INDEPENDÊNCIA DO SITE! DOANDO QUALQUER VALOR.
Mande suas broncas, recados e sugestões por aqui!

 

DIRETO DA REDAÇÃO

Nossa equipe de profissionais atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta, do Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Última chance de comentar!

“RAPIDINHAS”

Eu não posso mais ver um jovem de 14 , 15 anos assaltando e sendo violentado pela polícia. As vezes só por que roubou um celular

Condenado solto – Luiz Inácio Lula da Silva

“Eu não sou aliado do executivo, eu sou aliado da população que me confiaram.. vou estar aqui trabalhando para o bem população, para o bem do nosso município…”

Reinaldo de Souza (Lau – PSD) – Vereador de AF

“Com efeito, devidamente instruídos os autos, verifica-se a existência de irregularidades gravíssimas caracterizadoras de atos de improbidade administrativa, arquitetadas pelos acionados, que causaram prejuízo ao erário, bem assim engendraram ofensa aos princípios da administração pública…”

Antônio Fábio da Silva Marquezini – Juiz da 6ª Vara de Justiça/Alta Floresta

“Audiência Pública já… o caminho é esse, não tem outro, eu gostaria de contar com o nosso presidente… nós precisamos acabar com essa falta de respeito que essa empresa (Águas Alta Floresta), está tendo com essa Casa de leis e em especial com a população”

Luiz Carlos de Queiroz (MDB) – Vereador de AF.

Tem que fechar mesmo, por que não vemos por parte do município interesse em resolver a questão da poeira e do asfaltamento que nunca foi concluído”.

Mequiel Zacarias (PT) – Vereador de Alta Floresta

 

” A Prefeitura não tem condições de fiscalizar, vocês foram lá e filmaram a casa… Já determinei as providências ao Controle Interno do município, pra apurar por meio de uma auditoria e suspendi a licitação…”

Asiel Bezerra – Pref. de Alta Floresta

“Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder …”

Abraham Lincoln

PREVISÃO DO CLIMA

Tempo, 20 Setembro
Tempo em Alta Floresta booked.net
+45

Máx.: +46° Mín.: +28°

Humidade: 21%

Vento: NNE - 8 KPH

Tempo em Cuiabá
+40

Máx.: +42° Mín.: +31°

Humidade: 18%

Vento: NNW - 16 KPH

Tempo em Sinop
+48

Máx.: +48° Mín.: +26°

Humidade: 17%

Vento: NNW - 7 KPH

PUBLICIDADE

ANÚNCIOS & PUBLICIDADES

PUBLICIDADE

APOIAMOS ESTA CAUSA:

OPÇÕES 2020

Na sua opinião, qual seria sua opção em 2020?

1) - Oliveira Dias
7 Vote
2) - Dida Pires
2 Vote
3) - Edinho Paiva
0 Vote
4) - Rose Rampazio
1 Vote
5) - Dr. Charles
1 Vote
6) - Mequiel Zacarias
6 Vote
7) - Luiz Araújo
1 Vote
8) - Marinéia Munhoz
1 Vote
9) - Emerson Machado
3 Vote
10) - Ademir Bruneto
0 Vote
11) - Rodrigo Arpini
4 Vote
12) - Jairo De Carli
1 Vote
13) - Moisés Prado
-2 Vote
14) - Robson Silva
2 Vote
15) - Elói Luiz de Almeida
1 Vote
16) - Robertinho Motos
4 Vote
17) - Coronel Ribeiro
14 Vote
18) - Nenhum destes...
8 Vote

WHATS 24 HORAS – CLIQUE AQUI

ANÚNCIOS & PUBLICIDADES

“BOMBANDO” NO TWITTER

COTAÇÃO DO DÓLAR & EURO

AGRONEGÓCIO | INDICADORES

LOTERIAS – ÚLTIMOS RESULTADOS:

Mega Sena
Fonte: Caixa Econômica
Boa Sorte
Dupla Sena 1
2019/12/14
09 13 15 25 37 40
Dupla Sena 2
2019/12/14
11 25 27 45 46 50
Quina
2019/12/14
09 19 42 61 73
LotoMania
2019/12/13
15 16 19 21 24 25 33 39 41 47 59 60 62 63 69 70 71 83 90 91
LotoFacil
2019/12/13
04 06 07 08 09 10 12 14 15 16 19 20 21 23 24
TimeMania
2019/12/14
13 49 54 55 57 63 69
error: Conteúdo Protegido ! © Todos os direitos reservados a MatoGrossoAoVivo e suas fontes expressamente citadas.
    /* ]]> */