Notícias do Estado

Anglo American amplia para 90 dias o período de paralisação após vazamentos

A mineradora britânica Anglo American informou hoje (3) que recalculou o período de paralisação de suas operações. As atividades serão suspensas por aproximadamente 90 dias. A medida foi tomada após um mineroduto da empresa, próximo ao município de Santo Antônio do Grama (MG), se romper pela segunda vez em um intervalo de 17 dias.

Segundo o cálculo inicial , a paralisação duraria 30 dias. O novo período, segundo a empresa, foi definido levando em conta o detalhamento dos processos de inspeção que precisam ser realizados. Ela informa também que as causas do vazamento estão sendo investigadas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT) e pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A mineradora estima que as ações de reparação e recuperação operacionais, econômicas e socioambientais custarão R$60 milhões. O trabalho de limpeza do Ribeirão Santo Antônio, que foi impactado, envolve cerca de 200 pessoas.

A partir do dia 17 de abril, parte dos empregados que trabalham na mina, na usina e na planta de filtragem terão férias coletivas. Inicialmente, a duração é de 30 dias. “Para o período subsequente, haverá conversas com o sindicato e autoridades para definir as alternativas que sejam mais adequadas para seus empregados”, diz a Anglo American em nota.

Rompimentos

O mineroduto se rompeu pela primeira vez no dia 12 de março. O Ribeirão Santo Antônio, manancial que abastece o município de Santo Antônio do Grama, foi afetado. O fornecimento de água para cidade de 4,2 mil habitantes precisou ser interrompido e a empresa chegou a disponibilizar caminhões-pipa em um primeiro momento.

No dia 29 de março, foi registrado o segundo vazamento. Nesta ocasião, porém, não houve impactos para o abastecimento de água da cidade mineira, uma vez que a adutora instalada a partir do Córrego do Salgado já estava em funcionamento.

A Anglo American estima que escoaram para o ambiente cerca de 300 toneladas de polpa de minério no primeiro rompimento. Já no segundo, foram 647 toneladas ao todo, sendo que 174 toneladas atingiram o manancial e o restante foi projetado em área de pastagem de uma fazenda adjacente. A empresa alega, no entanto, que trata-se de material inerte e classificado como não perigoso, conforme normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O mineroduto é parte do empreendimento Minas-Rio, que envolve a extração de minério nas serras do Sapo e Ferrugem e o beneficiamento nos municípios de Conceição do Mato Dentro (MG) e Alvorada de Minas (MG). A estrutura tem 525 quilômetros e é responsável por levar a produção até um porto em Barra de Açu, no município de São João da Barra (RJ), no litoral fluminense. Todo o complexo é apontado pela Anglo American como seu maior investimento mundial. Em decorrência dos rompimentos, a empresa ainda informou que pretende inspecionar todo o mineroduto.

Determinações

Em decorrência do primeiro rompimento, a Secretaria de Meio-Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) havia dado à mineradora um prazo até o dia 31 de março para recolher o minério que vazou e se sedimentou na calha e nas margens do Ribeirão Santo Antônio. Além disso, foi exigido da Anglo American a apresentação de Projeto de Recuperação da Área Degradada (Prad). A empresa também precisa comprovar a estabilidade da barragem de emergência, estrutura utilizada para armazenar a polpa de minério quando se faz manutenção no duto.

O órgão ambiental ainda deverá concluir o laudo de fiscalização do segundo episódio. Por sua vez, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) já notificou a mineradora para paralisação das atividades até conclusão de vistoria técnica.

Os vazamentos também motivaram medidas do Ministério Público Federal (MPF), que instaurou um inquérito para investigar o primeiro vazamento, e do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que já moveu duas ações civis públicas. Uma delas, ajuizada dias após o primeiro rompimento, pede o bloqueio imediato de R$ 10 milhões da Anglo American, com o objetivo de garantir a indenização pelos prejuízos sociais e ambientais. O pedido foi aceito pela Justiça no dia 16 de março e o bloqueio foi determinado.

A segunda ação foi ajuizada ontem (2), na qual se requer a suspensão do transporte de minério através do mineroduto, até que seja concluída uma auditoria ambiental independente. Já no ano passado, antes dos rompimentos, o MPMG também havia ido à Justiça contra a Anglo American, dessa vez para denunciar violações de direitos sociais na implantação do projeto Minas-Rio e cobrar R$ 400 milhões para reparação dos danos. O caso ainda está tramitando.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Anglo American amplia para 90 dias o período de paralisação após vazamentos
FONTE: CENÁRIO MATO GROSSO
[divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″][toggle title=”SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO” state=”open”]Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.[/toggle]

GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO



ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back




Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

DIRETO DA REDAÇÃO

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Deixe aqui seu comentário!

COTAÇÃO DO DÓLAR & EURO

PERGUNTINHA DO MÊS:

Os votos que foram distribuídos aos 6 candidatos em condições de representar Alta Floresta, que poderia ter elegido pelo menos um deputado estadual, você acha que a região mereceu ficar sem nenhum representante local na Assembleia Legislativa?

“RAPIDINHAS”

  • DEMILSON NUNES (PSDB-AF/MT)
    "Iremos promover junto a Câmara a criação de uma audiência pública para convocar e exigir da ENERGISA explicações sobre os aumentos "abusivos e extorsivos" nas contas de energia no município".
  • CHARLES MIRANDA (PSD-AF/MT)
    "Eu atendo desde as 4:00 da manhã nos postos de saúde, e não temos material de apoio, não temos condições para cobrar que os funcionários deem qualidade no atendimento a população".
  • VEREADOR TUTTI (PSDB - AF/MT)
    "A grande esperança do povo brasileiro hoje é a justiça, por que os políticos perderam a "vergonha na cara"".
  • ROSE "DO TRADIÇÃO" (PSL)
    Estou trabalhando forte, visitando vários lugares e municípios, sou pré-candidata a deputada por que tá na hora das pessoas de bem se envolverem na política...

SIGA-ME OS BONS…

VÍDEOS EM DESTAQUE NAS REDES

_____________________________________

ANÚNCIOS & PUBLICIDADES

MEGA-SENA – ÚLTIMO RESULTADO:

Mega Sena
Fonte: Caixa Econômica
Boa Sorte