Para conseguir arrecadar livros de um projeto de leitura, o diretor da Escola Estadual Ulisses Cuiabano, Dimas Antônio da Silva, de Cuiabá, começou neste mês a percorrer shoppings e estabelecimentos da capital mato-grossense em busca de doações dos livros.

 

Com um cavalete, Dimas tenta divulgar a ideia do projeto e mostra a relação dos livros que precisa arrecadar para os estudantes.

 

Entre os livros da lista de doações estão obras de Graciliano Ramos, Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino, Ricardo Azevedo, Luis Fernando Veríssimo, Anne Frank, Fernando Pessoa e Bram Stoker.

 

O diretor disse que a escola não tem verba suficiente e nem o material para que todos os alunos possam ter o livro de cada etapa do projeto.

 

O projeto ‘Leitura Assistida’ tem a proposta de incentivar a leitura e melhorar a interpretação de texto dos alunos.

 

“Os alunos não conseguem fazer boas provas porque não entendem as perguntas. Estamos tentando adotar a leitura obrigatória para que cada aluno tenha um livro”, disse o diretor.

A escola fica no Bairro Jardim Cuiabá e atende mais de 800 alunos do ensino fundamental e médio. O diretor comentou que procurou livrarias, mas o custo dos livros está além do orçamento da instituição.

 

“Temos 27 turmas, com aproximadamente 35 alunos por sala. São 27 títulos de livros. Queremos que cada aluno tenha um livro nas mãos”, afirmou Dimas.

 

No projeto, os alunos usam uma das aulas, alterando todos os dias, para fazer a leitura dos livros.

 

“Cada aluno lê um trecho e ali a gente detecta quem sabe ler, quem sabe interpretar. No final do projeto fazemos uma apresentação geral na escola, com música, teatro”, explicou.

O projeto começou em agosto de 2017. O diretor disse que já percebeu uma melhora no desenvolvimento dos estudantes.

 

“Alguns alunos têm vergonha de ler, outros não conseguem interpretar. Estamos engatinhando [no projeto]. Queremos que o aluno entenda o que está lendo”, argumentou o diretor.

Depois da leitura, os livros são guardados em caixas até a próxima aula do projeto.

 

Doações podem ser feitas na Escola Estadual Ulisses Cuiabano, localizada na Rua dos Miosótis, no Bairro Jardim Cuiabá.

 

Outro lado
Em nota, a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) informou que desde 2014 o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) não envia livros paradidáticos, que são obras adotadas de forma paralela aos materiais convencionais, apesar das requisições e pedidos.

 

Também afirmou que negocia com o Ministério da Educação (MEC) para que o programa seja retomado.

 

Declarou também que as escolas de Mato Grosso possuem gestão autônoma e liberdade para realização captação de recursos e materiais para seus alunos.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Diretor faz campanha para arrecadar 700 livros para projeto de leitura para alunos
FONTE: CENÁRIO MATO GROSSO
[divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″][toggle title=”SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO” state=”open”]Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.[/toggle]

GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO



ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back




Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Deixe aqui seu comentário!

%d bloggers like this: