Notícias do Estado

Violência doméstica é principal motivação de ameaças a mulheres

A violência doméstica ou familiar lidera as ocorrências envolvendo vítimas femininas tanto no estado de Mato Grosso quanto em Cuiabá. Nestes casos, a violência está diretamente vinculada à imposição do poder, quando alguém obriga o outro a se submeter a sua vontade ou desejo por meio da força ou do medo. De janeiro a dezembro de 2017, o crime de ameaça foi o mais registrado: 20.470 casos no estado e 4.542 em Cuiabá. Os dados são da Coordenadoria de Análise e Estatística Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

 

Seguindo esta linha, o Anuário de Atendimento da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) da Capital também aponta esta tipificação como a mais recorrente no ano passado. Com 1.744 registros, a ameaça é a principal entre o total de 5.571 ocorrências, após realização de atendimentos das vítimas, o que representa 31,30%. Outro dado do mesmo levantamento que reforça a alta incidência de violência doméstica é que entre os 2.958 suspeitos de agressão a mulheres, os dois vínculos que mais aparecem são de conviventes (1.071 ou 36,21%) e de cônjuges (315 ou 10,65%).

 

Para a especialista em gênero e violência contra a mulher, Aparecida Gonçalves, o aumento do abuso sexual e ao corpo das mulheres sempre foi uma realidade no Brasil, em função da culpabilização da vítima. “Nós conquistamos alguns direitos, mas também temos a mudança do comportamento do homem com relação aos estupros, por exemplo, que eram individuais e agora são coletivos, e infelizmente a maioria tem o pensamento machista de culpar a mulher por estar com roupa curta ou por ter bebido”, ressaltou ela, que também é ex-secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da Superintendência de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.

 

Ainda de acordo com o Anuário, as duas maiores demandas no Pronto-Atendimento da Delegacia da Mulher de Cuiabá são de medidas protetivas (1.601), com base nos vínculos de relacionamento, convivente, ex-convivente, cônjuge e ex-cônjuge, e de atendimentos sociojurídicos (828). Apesar de constar a incidência de crimes praticados contra a mulher por outra pessoa do mesmo sexo (580), como nos casos de relações homoafetivas, a maioria dos autores de violência de gênero ainda é formada por pessoas do sexo masculino: 2.201.

 

A titular da DEDM de Cuiabá, delegada Jozirlethe Criveletto, frisou que 134 mulheres procuraram a unidade em 2017 para comunicar o descumprimento de medidas protetivas. “Este também é um dado muito importante, já que nós estamos tratando hoje efetivamente de prevenir essa questão do feminicídio, portanto é fundamental que nós tenhamos ações voltadas a coibir que o agressor descumpra as medidas. Tanto que hoje nós temos a Lei 13.641/2018, que prevê isso como crime, com pena de três meses a dois anos”.

 

Prevenção ao feminicídio

 

Do total de 134 vítimas que retornaram à Delegacia da Mulher de Cuiabá para comunicar o descumprimento de medidas já requeridas ao Judiciário ainda no ano de 2017 ou no ano anterior (2016), houve um caso de feminicídio. De acordo com a coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem) da Defensoria Pública, Rosana Leite, os homicídios contra as mulheres podem ser prevenidos. “Estes dados do levantamento nos ajudarão a diagnosticar, por exemplo, onde estão os relacionamentos abusivos. A lei Maria da Penha é efetiva e eficaz, pois transfere essa responsabilidade ao poder público, mas nós precisamos saber o que se passa na casa de cada mulher para poder agir”.

 

Entre as 2.718 vítimas atendidas em 2017 na unidade, 1.230 declararam não terem vínculo conjugal, 530 disseram ter relacionamento de nove anos ou mais de duração, 341 informaram se relacionar com alguém pelo período de dois a quatro anos, e 324 mulheres tinham relacionamentos entre cinco e oito anos de duração. A Delegacia também atendeu 191 vítimas femininas que declararam ter relacionamento com período de sete meses a um ano, 56 que se relacionavam com alguém por até três meses, e 46 entre quatro e seis meses.

 

Vale ressaltar que as vítimas atendidas declararam não possuir vínculo conjugal no momento do registro, ou seja, podem se tratar de violência doméstica sofrida em relacionamentos pretéritos; casos de convivência interrompida na data da violência sofrida, ocasião em que a vítima já se declara solteira; ou ainda, de vítimas que sofreram a violência por parte de outros familiares que não seja o companheiro. O perfil dos suspeitos segue a mesma linha, já que a maioria (613) se declarou solteira. De acordo com o estudo, em função dos fatos configurados da violência, aqueles que estão em relacionamentos de namoro ou convivência não necessitam regularizar um divórcio, por isso se colocam nesta classificação. Em seguida, vem os conviventes (378) e os casados (352).



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Violência doméstica é principal motivação de ameaças a mulheres
FONTE: CENÁRIO MATO GROSSO
[divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″][toggle title=”SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO” state=”open”]Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.[/toggle]

GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO



ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back




Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

DIRETO DA REDAÇÃO

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Deixe aqui seu comentário!

COTAÇÃO DO DÓLAR & EURO

PERGUNTINHA DO MÊS:

Você votaria em um candidato a deputado estadual que está atolado até o pescoço em denúncias de corrupção, desvio de dinheiro e teve seus bens confiscados pela justiça por prováveis participações em esquema políticos criminosos?

- FOTO (São réus Romoaldo Aloisio Boraczynski Junior, Mauro Luiz Savi e Gilmar Donizete Fabris. Além deles, outras 9 pessoas foram denunciadas. O bloqueio completará a retenção de valores empregada no início do processo, em 2016.)

“RAPIDINHAS”

  • DEMILSON NUNES (PSDB-AF/MT)
    "Iremos promover junto a Câmara a criação de uma audiência pública para convocar e exigir da ENERGISA explicações sobre os aumentos "abusivos e extorsivos" nas contas de energia no município".
  • CHARLES MIRANDA (PSD-AF/MT)
    "Eu atendo desde as 4:00 da manhã nos postos de saúde, e não temos material de apoio, não temos condições para cobrar que os funcionários deem qualidade no atendimento a população".
  • VEREADOR TUTTI (PSDB - AF/MT)
    "A grande esperança do povo brasileiro hoje é a justiça, por que os políticos perderam a "vergonha na cara"".
  • ROSE "DO TRADIÇÃO" (PSL)
    Estou trabalhando forte, visitando vários lugares e municípios, sou pré-candidata a deputada por que tá na hora das pessoas de bem se envolverem na política...

SIGA-ME OS BONS…

VÍDEOS EM DESTAQUE NAS REDES

_____________________________________

ANÚNCIOS & PUBLICIDADES

MEGA-SENA – ÚLTIMO RESULTADO:

Mega Sena
Fonte: Caixa Econômica
Boa Sorte
%d blogueiros gostam disto: