Notícias do Estado

Não ser mãe

alecy-alves.jpg

Mais uma vez comemoramos um Dia das Mães. Neste domingo, 13 de maio, celebro o meu 32º. Quando tive a primeira filha, há 32 anos, não estava começando a por em prática um plano familiar, a maternidade simplesmente aconteceu, como ainda ocorre com muitas jovens.

Mas não estou aqui para reclamar, mesmo porque a partir dali uma família surgiu, sem planejamento, é certo, porém com amor e responsabilidade. Outros dois filhos vieram, os laços se fortaleceram e, felizmente, a união perdura até os tempos atuais.

Hoje digo que talvez mudaria o início dessa história, poderia planejar para melhor executar, mas a família seria a mesma e do mesmo tamanho.

Todavia, não estou aqui para falar da minha condição de mãe, mas das mulheres que decidem dizer não à maternidade. Que não querem gerar ou criar filho. De acordo com uma pesquisa de 2010, do IBGE, 14% das mulheres brasileiras não têm planos para engravidar.

Como nada é definitivo nessa vida, exceto a morte, pensamentos, planos, visão, ideias… podem mudar. Pode ser que na caminhada delas haja desvios. Pode até ser! Mas nossa única participação nessa história é a do respeito, respeito à decisão dela. Se uma mulher não quer ser mãe, concebendo em seu próprio ventre ou adotando, temos por obrigação respeitá-la.

Quem é mãe sabe que a maternidade não é simplesmente uma dádiva, um presente Divino, mas certamente a maior responsabilidade do ser humano. Não é porque o ‘dom da vida’ é um presente de Deus exclusivo às mulheres que devemos igualmente aceita-lo.

Cada dia mais pessoas, mulheres e homens, pensam e agem diferente sobre coisas que convenções sociais ainda apresentam como universais. Exemplo: “toda mulher precisa casar e ser mãe. Isso é da natureza humana”.

E se não é isso, casas e ser mãe, então o que elas querem? Pode ser priorizar a própria vida, escolher a carreira, viagens, ser titia, viver apenas o casal ou mesmo sozinha. A mudança do papel da mulher na sociedade trouxe esta possibilidade de escolha. É uma conquista do sexo feminino. Simples assim!

E se alguma mulher lhe disse que não quer ser mãe, não começa a falar do relógio biológico ou perguntar se ela mudou de ideia a cada vez que encontrá-la. Não seja desagradável, tampouco inconveniente.

ALECY ALVES, jornalista e estudante de Serviço Social 



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Não ser mãe
FONTE: CENÁRIO MATO GROSSO
[divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″][toggle title=”SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO” state=”open”]Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.[/toggle]

GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO



ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back




Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

DIRETO DA REDAÇÃO

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Deixe aqui seu comentário!

COTAÇÃO DO DÓLAR & EURO

PERGUNTINHA DO MÊS:

Você acredita que houve excessos e abuso de autoridade no fato do comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar de Alta Floresta ter desconsiderado a autorização de entrada da funcionária, invadido a emissora de TV e agredindo-a apertos e empurrões ou ele apenas estava agindo dentro dos limites que a sua condição de oficial membro da polícia militar lhe permite agir?

Anúncios & Publicidades

MEGA-SENA – ÚLTIMO RESULTADO:

Mega Sena
Fonte: Caixa Econômica
Boa Sorte
%d blogueiros gostam disto: