Últimas

‘Jazz tem se fortalecido no Brasil’, diz Danilo Miranda

‘Jazz tem se fortalecido no Brasil’, diz Danilo Miranda

Omar Sosa em foto de David Sproule

Leia mais’No jazz, falamos com instrumentos e no hip hop com vozes’, diz …Blue Note Rio será inaugurado nesta quarta e traz o melhor do …
Com nomes da envergadura de Archie Shepp & Ritual Trio, Buika, Dom Salvador, Omar Sosa, de 14 de agosto e 2 de setembro,o jazz ganha ainda mais visibilidade no estado de São Paulo com o Sesc Jazz, que apresenta ao público 22 atrações musicais nacionais e internacionais. Os ingressos começam a ser vendidos nesta quinta (26).
Ao longo de três semanas, as unidades Pompeia, Araraquara, Birigui, Campinas, Jundiaí, Piracicaba, Ribeirão Preto e Sorocaba recebem shows de artistas que apresentam um panorama da rica produção do universo jazzístico mundial, representado por nomes consagrados e outros em ascensão.
Os Centros de Música do Sesc, nas unidades Consolação eVila Mariana e o Centro de Pesquisa e Formação recebem atividades formativas com artistas e críticos musicais.
Danilo Santos de Miranda – diretor regional do Sesc São Paulo
Leia entrevista com Danilo Santos de Miranda – diretor regional do Sesc São Paulo
Qual é o maior desafio para fazer um festival tão grande?
Danilo Santos de Miranda – Um projeto como o Sesc Jazz é de uma complexidade de produção imensa e demanda uma série de providências das mais diversas áreas que fazem parte do quadro do Sesc SP. Uma realização deste porte conta com o trabalho intenso de uma série de profissionais, desde a curadoria e seleção dos artistas até o último minuto de cada apresentação, e representa uma série de grandes desafios em todas as etapas do projeto. No entanto, devendo selecionar apenas um, poderíamos dizer que a reunião em apenas três semanas desta quantidade significativa de artistas brasileiros e estrangeiros, todos eles com trabalhos relevantes num âmbito internacional e que representem um recorte amplo dos gêneros do jazz no mundo compõe uma das primeiras etapas e ainda um dos maiores desafios em todo o decorrer do projeto.
Muitos festivais de jazz que traziam nomes grandes do jazz não existem mais, concordam que ocupam esse espaço?
Danilo – Entendemos que um projeto como esse ocupa um espaço de destaque, observando o cuidado com a grade de programação, a possibilidade de acesso do público aos shows e toda a estrutura de acolhimento oferecida pela rede de unidades do Sesc e também pelo recorte que adotamos para a seleção de artistas de várias partes do mundo. Entendemos que o Sesc Jazz representa um fato novo neste seguimento, não ocupando este espaço com a mesma abordagem que outros grandes festivais, mantendo o cuidado de abrir espaço para propostas de artistas em vários níveis de conhecimento do público, uma política de ingressos de valores acessíveis e a difusão pelo interior do Estado. Contudo, acreditamos que um cenário positivo deva contar com uma série de iniciativas das mais diversas amplitudes, pois o cenário artístico possibilita múltiplas interações entre produtores e o campo artístico, podendo oferecer ao público experiências ricas e diferenciadas.
Por que o festival mudou de nome?
Danilo – Na verdade, o Sesc Jazz surge como um experiência nova da instituição, acolhendo dois festivais que contavam com diversas edições e boas experiências em um único projeto, mais amplo e com uma força de projeção ainda maior. Os festivais Sesc Jazz & Blues, realizado em algumas unidades do interior do Estado e o Jazz na Fábrica, no Sesc Pompeia, ambos realizados até 2017, representam marcos importantíssimos na história da Instituição em sua ação programática de música, com o reconhecimento do público e da crítica especializada e permitindo o acúmulo de uma rica experiência nesta área. Esta experiência adquirida permite à instituição propor a ampliação desta proposta por meio do Sesc Jazz, fazendo uso do potencial de rede das unidades participantes.
O conceito mudou?
Danilo – O conceito curatorial presente no Sesc Jazz traz o legado de toda experiência mencionada. Neste sentido, o Sesc Jazz tem como missão oferecer ao público uma programação em caráter panorâmico, acessível e em diálogo com os principais festivais internacionais do gênero. Com ele nós temos a intenção de difundir e valorizar o jazz e a música instrumental, possibilitar ao público o acesso à obra de artistas de relevância histórica para este universo e evidenciar nomes representativos das cenas atuais. Nesta edição teremos a participação de 22 artistas/grupos, sendo seis brasileiros e 16 internacionais (EUA, Azerbaijão, Canadá, Chile, Congo, Espanha, Inglaterra, Itália, Noruega e Portugal). No total serão realizados 68 shows distribuídos em oito unidades participantes.
Como veem o atual cenário do jazz e da música brasileira?
Danilo – Como instituição atuante no campo das artes, percebemos que a cena que representa o jazz no Brasil tem se fortalecido nos últimos anos, principalmente em SP, com o surgimento de diversas propostas que abordam este gênero. Dessa forma, observamos um crescimento significativo do público interessado e também de espaços para fruição, com o surgimento de casas de shows e projetos que dialogam com esta cena. Compreendemos esta dinâmica como um fato essencial para o fortalecimento do trabalho artístico e atuamos no sentido de compor esta rede de agentes que são essenciais para a consolidação de um cenário artístico musical rico e diverso.

r7ad.printGAds([300, 250], ‘Island’);

Mostrar legenda

Ocultar legenda

SESC JAZZ – DOM SALVADOR

Créditos: Phoebe Landrum

CHARLES TOLLIVER

Créditos: Jimmy Katz

FRED FRITH

Créditos: Heike Liss

HENRY THREADGILL ZOOID

Créditos: Frank Stewart

JUPITER OKWESS

Créditos: Florent De La Tullaye

Omar Sosa em foto de David Sproule

Omar Sosa em foto de David Sproule

Créditos: David Sproule

RENEE ROSNES

Créditos: Jimmy Katz

STEFANO BOLLANI.

Créditos: Valentina Cenni

DORIVAL

Créditos: Gal Oppido

SUSANA SANTOS SILVA

Créditos: Christer Mannikis

SALOMÃO SOARES

Créditos: Luan Cardoso

GUI MONTEIRO E MIKE MORENO

Créditos: Andressa Furletti

Iconili

Iconili

Créditos: Flávio Charchar

SESC JAZZ – DOM SALVADOR

Créditos: Phoebe Landrum

CHARLES TOLLIVER

Créditos: Jimmy Katz

FRED FRITH

Créditos: Heike Liss

HENRY THREADGILL ZOOID

Créditos: Frank Stewart

JUPITER OKWESS

Créditos: Florent De La Tullaye

Omar Sosa em foto de David Sproule

Omar Sosa em foto de David Sproule

Créditos: David Sproule

RENEE ROSNES

Créditos: Jimmy Katz

STEFANO BOLLANI.

Créditos: Valentina Cenni

DORIVAL

Créditos: Gal Oppido

SUSANA SANTOS SILVA

Créditos: Christer Mannikis

SALOMÃO SOARES

Créditos: Luan Cardoso

GUI MONTEIRO E MIKE MORENO

Créditos: Andressa Furletti

Iconili

Iconili

Créditos: Flávio Charchar

Mais galerias

Lary, popstar engenheira

Angra com Sandy no Tom Brasil

Veja qual seria aparência atual de ícones da música

Mais galerias

Lary, popstar engenheira

Angra com Sandy no Tom Brasil

Veja qual seria aparência atual de ícones da música

Fechar X

(function($) {
$(document).ready(function() {
initialize_virgula_gallery(‘#virgula-gallery-1287522’);
});
})(jQuery)

Fonte: Vírgula UOL

O post ‘Jazz tem se fortalecido no Brasil’, diz Danilo Miranda apareceu primeiro em Folha do Estado.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:‘Jazz tem se fortalecido no Brasil’, diz Danilo Miranda
FONTE: FOLHA DO ESTADO
___________________________________________
SEJA UM “REPÓRTER CIDADÃO”
Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.
____________________________________________________
GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO



ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back




Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

DIRETO DA REDAÇÃO

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Deixe aqui seu comentário!

COTAÇÃO DO DÓLAR & EURO

PERGUNTINHA DO MÊS:

Os votos que foram distribuídos aos 6 candidatos em condições de representar Alta Floresta, que poderia ter elegido pelo menos um deputado estadual, você acha que a região mereceu ficar sem nenhum representante local na Assembleia Legislativa?

“RAPIDINHAS”

  • DEMILSON NUNES (PSDB-AF/MT)
    "Iremos promover junto a Câmara a criação de uma audiência pública para convocar e exigir da ENERGISA explicações sobre os aumentos "abusivos e extorsivos" nas contas de energia no município".
  • CHARLES MIRANDA (PSD-AF/MT)
    "Eu atendo desde as 4:00 da manhã nos postos de saúde, e não temos material de apoio, não temos condições para cobrar que os funcionários deem qualidade no atendimento a população".
  • VEREADOR TUTTI (PSDB - AF/MT)
    "A grande esperança do povo brasileiro hoje é a justiça, por que os políticos perderam a "vergonha na cara"".
  • ROSE "DO TRADIÇÃO" (PSL)
    Estou trabalhando forte, visitando vários lugares e municípios, sou pré-candidata a deputada por que tá na hora das pessoas de bem se envolverem na política...

SIGA-ME OS BONS…

VÍDEOS EM DESTAQUE NAS REDES

_____________________________________

ANÚNCIOS & PUBLICIDADES

MEGA-SENA – ÚLTIMO RESULTADO:

Mega Sena
Fonte: Caixa Econômica
Boa Sorte