Página Inicial / Notícias do Estado / Sem maca e cadeira, médico da Policlínica do Planalto dispensa pacientes

Sem maca e cadeira, médico da Policlínica do Planalto dispensa pacientes

Com a Policlínica do Planalto lotada, o único médico de plantão na noite desta segunda-feira (5) informou aos pacientes que não poderia atendê-los por falta de condições estruturais, o que gerou indignação em que estava aguardando há horas.

saude na uti

Segundo relatou o médico a única maca já estava ocupada, assim como 4 cadeiras de descanso, além de todos os espaços disponíveis para medicação ou outros procedimentos pós-consulta.

“Infelizmente não tem como a gente atender vocês, porque, se atender e precisar de alguma medicação, não tem espaço”, argumentou.

Disse ainda que a prioridade seriam os pacientes já acompanhados, citando um homem infartado, uma criança com intoxicação por excesso de medicação ministrada em casa, um “senhorzinho” que estava com falta de ar intensa e outros dois pacientes sedados.

Internauta

Enfermos escutando informe do médico

“Não é questão de não querer atender vocês, porque quem toma conta de vocês sou eu”, insistiu o médico.

Um dos pacientes reagiu. “O povo é que sofre, sai de casa para vir aqui e volta sem atendimento”.

Um outro paciente registrou que a coordenação sabia da situação desde 16 horas e não avisou. “O médico que veio colocar a cara a tapa”, comentou.

A presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Maria de Fátima, avalia que o profissional não tinha alternativa a não ser dispensar e informar sobre outras unidades mais próximas que poderiam ser procuradas.

Marcus Vaillant

Responsabilidade é do médico, diz presidente do CRM

“O médico é o responsável pela segurança no atendimento aos pacientes. Poderia acontecer alguma coisa e a responsabilidade seria de quem? Do médico”, ressalta a representante da categoria. “Na urgência, a gente atende até no chão, mas não é a situação ideal, claro”.

Ressalta ainda que as UPAs têm estrutura mais nova e as policlínicas são mais precárias nesse sentido. No entanto, “o problema essencial, ou seja, a desproporcionalidade entre o número de equipes e de pacientes a gente encontra em toda a rede”.

 

 

Ednei Rosa/Câmara de Cuiabá

Vereador visitou unidades

O vereador Abilio Brunini (PSC), que percorreu toda a rede desde o início do ano e nesta semana irá apresentar relatório do que constatou, afirma que de fato na Policlínica do Planalto são poucas macas e cadeiras e que, no plantão, sempre tem 2 clínicos gerais e 1 pediatra, enquanto na UPA da Morada do Ouro, que é a mais próxima dali, são 5 médicos, ou seja, 2 a mais.

O parlamentar relata que tem ocorrido muito isso, ou seja, médicos em momento de estresse e muita pressão encerrarem o atendimento.

“É uma situação complicada e avalio que a questão da saúde na capital, junto com o trabalho, sejam os dois maiores problemas locais”, comenta Abilio.

A Secretaria Municipal de Saúde foi procurada e o secretário adjunto de Saúde, Milton Correa, trataria do assunto, mas até o fechamento desta matéria não deu retorno.

Keka Werneck, repórter da GAZETA DIGITAL

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, músico, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Deputado entra com pedido de suspensão de pedágios na BR-163

Compartilhar com WhatsApp O deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), protocolou nesta quarta-feira (08/11), pedido de …

O que você acha disso???

%d bloggers like this: