Últimas

Audiência pública sobre o Cais do Valongo no Rio não encerra impasse

Uma audiência pública realizada hoje (8) pelo Ministério Público Federal (MPF) revelou a persistência do impasse envolvendo o destino do Armazém Docas Dom Pedro II. O imóvel é parte integrante do complexo do sítio arqueológico do Cais do Valongo, no Rio de Janeiro, declarado Patrimônio da Humanidade em 2017 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Representantes dos governos federal e municipal, de entidades públicas e privadas e de movimentos da sociedade civil debateram durante toda a tarde expondo as suas divergências em relação ao uso do espaço.

O impasse ocorre porque, desde 2000, o imóvel é ocupado pela organização não governamental (ONG) Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo e ativista Herbert de Souza, o Betinho. A entidade surgiu com foco no combate à fome, mas cresceu com comitês em todo o país e hoje tem uma diversidade de projetos sociais e culturais. Em negociações que se desenrolam desde o ano passado, algumas propostas de um compartilhamento do espaço estiveram em discussão, mas acordo nenhum foi concretizado.

Para a obtenção do título de Patrimônio da Humanidade, o Brasil apresentou a Unesco um dossiê de candidatura onde assumiu, entre diversos compromissos, a instalação de um “memorial da cultura de matriz africana” no Armazém Docas Dom Pedro II. Os compromissos assumidos devem ser cumpridos até o fim de 2019. Do contrário, o complexo do Cais do Valongo pode perder o título de Patrimônio da Humanidade.

Ministério da Cultura

Na audiência pública, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão confirmou que já estão assegurados R$ 2 milhões para um centro de referência e interpretação do Cais do Valongo e disse que o uso comum com a ONG Ação da Cidadania é compatível. “Não há necessidade de a ONG sair nesse primeiro momento. É perfeitamente possível que se divida o espaço. Mais adiante, para que este centro se transforme efetivamente em um museu, a saída será necessária. Mas deixemos para tratar disso no momento adequado. Se saírem de lá hoje, o imóvel ficará desocupado e ninguém ganha com isso”.

A secretária municipal de Cultura Nilcemar Nogueira, de outro lado, informa que existem processos licitatórios em andamento e que já tem previsão de R$ 80 milhões para investimentos. O desejo da prefeitura é levar para o local o Museu da Escravidão e da Liberdade (MEL), que já está funcionando em outro edifício no centro do Rio. No entanto, alega que a transferência do imóvel da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) para o Ministério da Cultura dificultou o desenvolvimento do projeto. “É uma proposta de museu de território. Então, todas as iniciativas no entorno serão apoiadas”, explica a secretária.

Divergência

Na audiência pública, estavam presentes dezenas de integrantes da Ação da Cidadania e representantes de variadas entidades do movimento negro. Nos pronunciamentos, mostraram também as divergências entre os atores da sociedade civil. A posição do antropólogo Milton Guran, que coordenou a candidatura do Cais do Valongo, foi encampada por diversos ativistas negros. Ele defende que a presença da ONG no imóvel contraria o estabelecido no dossiê de candidatura. Para ele, o espaço deve abrigar exclusivamente um amplo museu. “Este espaço é essencial. Estamos falando do mais importante lugar de memória da diáspora africana no Ocidente. O Brasil tem o maior número de descendentes africanos fora da África”.

Por outro lado, o movimento negro também não se unifica em torno da proposta do MEL, elaborada pela prefeitura. Uma parte defende a ideia de um Memorial da Diáspora, que conte a história do tráfico de escravos, dê visibilidade aos seus desdobramentos e estabeleça diálogo com outros países envolvidos na diáspora africana.

A Ação da Cidadania diz não se opor a deixar o espaço, desde que seja oferecida uma alternativa razoável e um prazo que lhe permita planejar a mudança. A ONG afirma que não vê contradição com o movimento negro e lembra que o trabalho iniciado por Betinho em 1993 possibilitou a superação da fome por milhões de brasileiros, na sua maioria descendentes de africanos escravizados. “Entendemos a importância do espaço para a população negra e constantemente realizamos ações para lembrar o simbolismo do armazém, como a exposição e o musical de André Rebouças [engenheiro negro que construiu o Armazém Docas Dom Pedro II usando somente mão de obra de negros livres]”, diz Rodrigo.

Fonte: Agência Brasil

O post Audiência pública sobre o Cais do Valongo no Rio não encerra impasse apareceu primeiro em Folha do Estado.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Audiência pública sobre o Cais do Valongo no Rio não encerra impasse
FONTE: FOLHA DO ESTADO
___________________________________________
SEJA UM “REPÓRTER CIDADÃO”
Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do MATO GROSSO AO VIVO.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: matogrossoaovivo@gmail.com ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.
____________________________________________________
GIRO SOCIAL | MATO GROSSO AO VIVO



ALAMBIQUE (31/09) - REPLAY - Festa Flash Back




Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

DIRETO DA REDAÇÃO

Nossa equipe de jornalistas atualiza diariamente um resumo das principais notícias de Alta Floresta e região, de Mato Grosso, do Brasil e do mundo, para manter nosso leitores sempre bem informados.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Deixe aqui seu comentário!

COTAÇÃO DO DÓLAR & EURO

“RAPIDINHAS”

  • DEMILSON NUNES (PSDB-AF/MT)
    "Iremos promover junto a Câmara a criação de uma audiência pública para convocar e exigir da ENERGISA explicações sobre os aumentos "abusivos e extorsivos" nas contas de energia no município".
  • CHARLES MIRANDA (PSD-AF/MT)
    "Eu atendo desde as 4:00 da manhã nos postos de saúde, e não temos material de apoio, não temos condições para cobrar que os funcionários deem qualidade no atendimento a população".
  • VEREADOR TUTTI (PSDB - AF/MT)
    "A grande esperança do povo brasileiro hoje é a justiça, por que os políticos perderam a "vergonha na cara"".
  • ROSE "DO TRADIÇÃO" (PSL)
    Estou trabalhando forte, visitando vários lugares e municípios, sou pré-candidata a deputada por que tá na hora das pessoas de bem se envolverem na política...

VÍDEOS EM DESTAQUE NAS REDES

_____________________________________

PERGUNTINHA DO MÊS:

Você votaria em um candidato a deputado estadual que está atolado até o pescoço em denúncias de corrupção, desvio de dinheiro e teve seus bens confiscados pela justiça por prováveis participações em esquema políticos criminosos?

- FOTO (São réus Romoaldo Aloisio Boraczynski Junior, Mauro Luiz Savi e Gilmar Donizete Fabris. Além deles, outras 9 pessoas foram denunciadas. O bloqueio completará a retenção de valores empregada no início do processo, em 2016.)

SIGA-ME OS BONS…

ANÚNCIOS & PUBLICIDADES

MEGA-SENA – ÚLTIMO RESULTADO:

Mega Sena
Fonte: Caixa Econômica
Boa Sorte
%d blogueiros gostam disto: